Como na maioria das raças caninas, a origem do Rough Collie, ou Collie de Pêlo Longo é algo indefinida, tudo indicando para as terras altas do norte da Inglaterra, onde um tipo similar de cães era usado no pastoreio de ovelhas e outro tipo de gado caprino e bovino. Este tipo de cães pastores eram mais pequenos do que os Collies hoje existentes, apresentando um crânio mais largo e um focinho muito mais pronunciado.

    Os antepassados do Collie estão por isso intimamente ligados ao pastoreio, sendo possível encontrar duas variedades: Pêlo Longo, associados aos rebanhos. Esta variedade já era conhecida na Escócia há pelo menos dois séculos. Os cães de então não possuíam a beleza e a majestade dos actuais, mas no tipo e nas suas características essenciais a raça pouco mudou. Pêlo curto, do mesmo padrão, mas variando apenas na pelagem, utilizados principalmente para guiar o gado e os rebanhos para o mercado.

     A dificuldade em se estabelecer datas definitivas para a raça Collie é devida ao facto de que até recentemente tais exemplares serem utilizados apenas no trabalho. A primeira notícia data do século passado, quando a raça foi encontrada no norte da Escócia. Estes cães possuíam cabeça larga e curta e mediam apenas 35,5 cm nos ombros. Até 1859 a raça progrediu bastante e já em 1860 passou a ser apresentada em exposições caninas. Apesar das várias opiniões a respeito, o mais certo é que o Collie, o Deerhound e o Scottish Terrier sejam provenientes de um ancestral comum. Fontes autênticas certificam-nos de que o lindo Collie de Pêlo Longo dos nossos dias foi desenvolvido através de cuidadosos processos de acasalamentos selectivos.

     Atingiu seu tamanho actual em 1886 e desde então a preocupação na criação passou a ser apenas uma questão de refinamento. Pensa-se que o nome COLLIE tenha surgido devido a um tipo de ovelhas denominadas colley que existiam nas terras baixas da Escócia, sendo no entanto de referir que nos primeiros documentos escritos sobre raças caninas de pastoreio, a palavra COLL ou COLLEY era utilizada para descrever um tipo de cães negros existentes desde os tempos do domínio Anglo-Saxão.

    Existem outras teorias que referem que o Collie poderá descender de uma raça de cães de pastoreio do norte das Ilhas Britânicas levados para as ilhas pelos Romanos por volta dos anos 500 a.C., provavelmente cruzados com o Terranova e o Deerhound. No século XIII existia um tipo de Collie mais baixo e com a cabeça mais larga e quadrada, e que nos princípios do século passado (por volta de 1830) foi cruzado com o Barsoi, o que melhorou a sua silhueta e a sua eficácia como cão de pastoreio. Apesar das muitas teorias sobre as origens do Collie, o que é certo é que o ROUGH COLLIE descende dos cães de pastoreio escoceses.

    Existem referências com indicação de que até 1871 os Collies eram fundamentalmente de cor preta e fogo, preta e branco ou tricolor. Não existem arquivos oficiais sobre o Collie até 1895, isto porque até essa data não era obrigatória a inscrição das ninhadas. Os primeiros estalões da raça foram elaborados em 1880 e revistos em 1895 e 1910.

    Existiu um cão que merece uma referência especial, e que marcou a direcção da evolução do Collie. Tratou-se do Old Cockie que apresentava uma pelagem de um dourado intenso e que demonstrou ter características dominantes, tendo dado origem ao Collie de cor Fulvo. Este macho foi intensamente utilizado como reprodutor e foi um dos responsáveis pela popularidade do Rough Collie.

   O Collie é uma criatura dotada de extraordinária inteligência e que não mostra qualquer sinal de nervosismo ou agressividade. Como aconteceu com outras raças de cães, parte da popularidade do Rough Collie deve-se à Rainha Vitória que se encantou com esta raça de cães a quando das suas visitas às terras de Balmoral (por volta de 1860) tendo levado para o castelo de Windsor alguns exemplares, o que motivou que o Rough Collie rapidamente se tornasse num cotizado cão de companhia, tendo perdido quase na totalidade as suas características de cão de pastoreio.

    Já do Collie de Pêlo Curto a primeira ilustração que temos data de 1800. Trata-se de uma talha de Thomas Bewick, onde o exemplar parece muito semelhante aos de hoje. Na sua obra History of Quadrups , Bewick descreve-o como uma raça maior, mais forte e mais feroz que o cão pastor. O seu antepassado imediato foi provavelmente o chamado Bulldog, descendente do Mastiff, ou Canis Molossus, considerado como uma das raças básicas do mundo.

    Tanto a variedade pêlo longo com a pêlo curto são idênticas na forma - variando apenas na pelagem - há mais de três quartos de século. Mas há motivos que reforçam a tese de que no início erma duas raças separadas. A verdade é que poucas raças de cães se desenvolveram e se aperfeiçoaram mais na aparência do que a Collie. Mas também é difícil afirmar-se quais os criadores que merecem tal crédito.

 
Macho
Champ Dogs      Collie Online      Collie Pedigree      Collies in Show      CPC      Criadores      Dogs Worldwide      eurobreeder      FCI      trasdepastores